Notícia | Caminhoneiro: uma profissão que exige atenção!

Além do risco de ser assaltado ou de enfrentar em estradas com péssimo estado de conservação, os caminhoneiros precisam ainda lidar com outro elemento nada agradável: rodovias cujas condições favorecem o risco de acidentes, alguns dos quais podem ser fatais. Baseado em dados da Polícia Rodoviária Federal, estudo da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) apurou que as rodovias federais registraram, entre 2007 e 2017, 1.652.403 acidentes que resultaram em 83.481 óbitos e prejuízo de R$ 10,7 bilhões ao governo.

Vários fatores contribuem para este quadro: imprudência (excesso de velocidade, mistura de álcool e direção, ultrapassagens proibidas), fatores climáticos (neblina, chuva, queimada) e problemas mecânicos (normalmente falhas de freios em regiões de serra). Todas estas situações, de alguma maneira estão presentes nos seis piores segmentos de rodovias (10 km) apontados pelo levantamento da CNT.

Confira abaixo quais são estes trechos e, ao passar por eles, redobre os cuidados. Com a devida atenção, você vai conseguir “tirar de letra” as dificuldades que aparecerem pelo caminho.