noticia1.jpg

R$ 600: projeto do Senado inclui caminhoneiros em benefício


Gabriel Sabara Krüger

date_range03 / Junho / 2020

Foi aprovado no Senado Federal, na semana passada, projeto que estende o auxílio emergencial a trabalhadores informais do governo federal a caminhoneiros, diaristas, adolescentes grávidas, taxistas, fisioterapeutas e feirantes. Para começar a valer, precisa ser aprovado na Câmara dos Deputados e sancionado pela Presidência da República. A proposta dá maior clareza ao projeto sancionado no começo de abril, pois este não especifica quais categorias poderão ser beneficiadas. Podem receber trabalhadores maiores de 18 anos que não possuem carteira assinada ou que estão em contrato intermitente, mas não estão em atividade. Não podem ser beneficiados pelo auxílio aposentados, pensionistas, quem estiver em gozo de seguro-desemprego e for beneficiário de outros programas federais de transferência de renda (exceto Bolsa Família). Somente duas pessoas por família podem receber o auxílio, que será de R$ 1.200,00 para mães que são chefes de família. Têm prioridade, pela ordem, beneficiários do Bolsa Família, inscritos no Cadastro Único e microempreendedores individuais (MEIs). Para quem não se enquadra em nenhum destes casos, o governo disponibilizará um aplicativo para estas pessoas se cadastrarem. Adaptado de: CNT, 02/04/2020